Idade escolar: como saber quando matricular a criança na escola?

16/05/2022
Kumon Brasil
Compartilhe:

Foto de menina pequena de mochila, segurando cadernos.  A idade escolar e saber com quantos anos a criança entra na escola que traz muitas dúvidas e problemas para os pais.

Qual é a idade escolar mais adequada para cada período é um tema que costuma causar muitos questionamentos e até preocupações em algumas mães.


Isso porque, por um lado, existem correntes que defendem que quanto mais cedo melhor. Por outro, existem outras perspectivas pedagógicas que valorizam o ingresso mais tarde. 


Ainda há a legislação, que recomenda uma idade para início escolar com qual nem todo mundo concorda. 


Ela é determinada tanto pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional quanto por entendimento de instâncias como o Superior Tribunal Federal.

Se tudo isso parece confuso, pode ficar tranquilo.


Neste artigo vamos explicar direitinho com quantos anos a criança entra na escola e qual é a importância disso para o seu filho.


Além disso, vamos algumas dicas preciosas para ajudar-la a identificar este momento sua decisão.


Não existe idade mínima para começar no método Kumon. Saiba mais e descubra tudo o que podemos fazer pelo seu filho!


Leia mais:


O que diz a legislação sobre a idade escolar?


O direito à educação está previsto em inúmeros instrumentos legais, como a Constituição Federal de 1988 e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de 1990.


Na Constituição Federal, a educação figura entre os direitos fundamentais de todos os brasileiros, indispensável para seu desenvolvimento.


Já o texto do ECA deixa bem claro que “a criança e o adolescente têm direito à educação, visando o pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho”.


Porém, como você pode ver, nenhum deles determina qual é a faixa escolar mais adequada para matricular a criança, ou em qual série.


Somente em 1996, com a aprovação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a idade para entrar na escola foi definida.


Anteriormente, esta idade era de 6 anos. Mas em 2013 a legislação passou por uma alteração, tornando obrigatória a matrícula de crianças com 4 anos na Educação Básica.


É aí que começam as dúvidas: se a criança faz 4 anos em fevereiro, julho ou somente em dezembro, deve ser matriculada antes ou depois disso?

É o que nós vamos explicar direitinho a seguir.


Idade pré-escolar


Esta mudança na lei tornou obrigatória a matrícula de crianças de 4 e 5 anos de idade na pré-escola, a etapa anterior ao Ensino Fundamental.


Ainda assim, muitas mães continuaram na dúvida em relação a qual etapa seria a correta para seus filhos, de acordo com o mês de nascimento.


Esta questão foi resolvida em 2013 pelo Supremo Tribunal Federal. O órgão determinou que, para entrar na pré-escola, a criança deve ter 4 anos completos até 31 de março do ano correspondente à matrícula.


Ou seja: se seu filho faz 4 anos em abril, só deverá entrar na pré-escola no ano seguinte, segundo a lei (o que não significa que não possa entrar antes).


O mesmo corte etário é válido para o Ensino Fundamental, no qual a criança deve completar 6 anos até o dia 31 de março do ano em que será matriculada.


Para facilitar, confira este esquema criado pela Nova Escola:


Infográfico mostra a idade escolar segundo mês de aniversário.


Um exemplo: se o seu filho fez 6 anos antes de 31 de março de 2022, já poderia ser matriculado com 5 anos, em janeiro, no 1º ano do Ensino Fundamental. 


Mas, se ele só fez 6 anos em 2 de abril de 2022, apenas dois dias após o aluno anterior, ele precisará aguardar até 2023 para poder ser matriculado no 1º ano do Ensino Fundamental.


O mesmo raciocínio em relação à idade escolar vale para a pré-escola, porém para crianças de 4 anos.


Período escolar


A idade escolar pode ser classificada de acordo com etapas da vida educacional. 


Estas etapas são definidas por três períodos:


  • Pré-escolar

  • Escolar

  • Formação profissional


O período pré-escolar é formado pela Educação Infantil, e por definição é direcionado a crianças de 0 a 6 anos, indo do berçário à pré-escola.


O período escolar é formado pelo Ensino Fundamental, dos 6 aos 15 anos, e pelo Ensino Médio, dos 15 aos 18.


O período de formação profissional inicia aos 18 anos, com o Ensino Superior, e por definição vai até os 22 anos, apesar de isto variar bastante de acordo com vários fatores.


Afinal, existe idade para entrar na escola?


Foto de bebê em meio a brinquedos pedagógicos, segurando copo plástico.  A idade escolar mais adequada para iniciar é uma escolha dos pais, contanto que dentro do estabelecido na lei.



A legislação determina que crianças com 4 anos completos até 31 de março sejam matriculadas na pré-escola, e com 6 anos completos até a mesma data no 1º ano do Ensino Fundamental.


Apesar de a lei indicar alguns parâmetros mínimos para garantir que toda criança tenha direito à educação, nada impede que seu filho seu matriculado antes dos 4 anos na escola.


No Kumon, nós acreditamos que quanto mais cedo melhor!


E não há motivos para preocupação, como sobrecargas ou esforço excessivo: no Kumon o ritmo do aluno é que determina a velocidade em que ele irá aprender, de forma prazerosa, autodidata e natural.


Quanto à escola, a melhor idade para começar vai depender bastante da situação particular de cada família.


Neste caso, o fato de haver uma rede de apoio, horário de trabalho dos pais, cultura familiar e outras questões pessoais são determinantes para entender qual é a idade escolar mais adequada para cada criança começar. 


Idade escolar: como identificar se a criança está preparada?


Chegamos a um momento que não é fácil. E não é só para a criança não! Muitas mães têm dificuldades em se adaptar à nova rotina, depois de tanto tempo coladinhas com o bebê.


Apesar de a lei determinar que a criança deve frequentar a escola a partir dos 4 anos, isso não significa que você precise esperar tudo isso.


É possível matricular o aluno na escolinha desde o primeiro ano de vida. Mas como saber se a criança está preparada para isso?


Avaliação comportamental


O primeiro passo é fazer uma avaliação das necessidades e comportamentos de seu filho, de acordo com a sua situação familiar particular.


Algumas perguntas que você deve se fazer neste momento são:


  • Algum familiar pode ficar com a criança o dia todo?

  • Em caso negativo, há alguém de confiança que possa fazer isso?

  • Essa pessoa segue suas orientações em relação à combinados, alimentação, higiene, horários e atividades?

  • Ela está preparada para lidar com situações de emergência?


Avaliação profissional


Por mais que se trate de uma escolha da família, a avaliação de um profissional deve sempre ser levada em conta.


Consulte o pediatra que acompanha seu filho sobre as vantagens ou desvantagens de matricular seu filho antes ou depois na escola.


Estes são alguns questionamentos nos quais ele pode ajudar:

  • A criança está sendo estimulada corretamente em casa?

  • O desenvolvimento de habilidades do seu filho está dentro do esperado para a idade?

  • Existem fatores de saúde, como a obesidade infantil, que demandem maior atividade por parte da criança?

  • Quais são as necessidades da faixa etária?

  • Ele tem tempo suficiente ao ar livre e de exposição ao sol?


Avaliação do desenvolvimento infantil


Cada família possui uma opinião e expectativa em relação à educação de seus filhos, o que influencia bastante a idade para início escolar.


Algumas acreditam que a alfabetização deve começar o quanto antes. Outras, que a criança deve se concentrar em brincar e construir o próprio conhecimento.


Portanto, em relação ao desenvolvimento infantil, vale a pena se perguntar:


  • Quais são as oportunidades de socialização que seu filho tem em casa?

  • Qual é a expectativa da família em relação à aquisição da linguagem e desenvolvimento de outras habilidades por parte da criança?

  • Que importância sua família dá à autonomia e independência da criança?

  • Qual é a importância de uma rotina estruturada para seu filho?


Leia também sobre a educação socioemocional e saiba como ela pode ajudar as crianças a relacionarem-se bem com os outros e exercitarem a empatia.


Por que é importante respeitar a idade escolar da criança?


Foto de três crianças em sala de aula, com os braços levantados.  A idade escolar obrigatória para ingressar na escola é 4 anos, segundo a.


Como dissemos anteriormente, toda criança possui por lei o direito a estar matriculada em uma escola a partir dos 4 anos de idade.


Mais que um direito, essa é uma obrigação dos pais ou cuidadores.


Mas o respeito à idade para entrar na escola do aluno vai além disso. Determinar uma faixa etária para todas as crianças frequentarem determinada série escolar é uma forma de organizar o sistema educacional.


Imagine se não houvesse uma idade escolar definida. Provavelmente muitas crianças ingressariam no Ensino Fundamental muito cedo, antes de possuírem a maturidade ou desenvolvimento cognitivo e emocional para tal.


Além de impactar a organização das turmas, sistemas e redes educacionais, a falta de respeito à idade escolar traz um impacto ainda maior para a criança: tira dela a oportunidade de frequentar por mais tempo a Educação Infantil.


Este tempo é fundamental para ela desenvolver ao máximo suas competências socioemocionais, coordenação motora, raciocínio lógico-matemático e habilidades cognitivas


Existe idade ideal para se matricular no Kumon?


Respeitar a idade para entrar na escola é primordial para organizar o sistema de ensino e assegurar que toda criança esteja matriculada na escola aos 4 anos, exercendo seu direito à educação.


Por outro lado, sabemos que cada aluno possui capacidades individuais diferentes e um ritmo próprio de aprendizado.


Cada criança é singular, com experiências, gostos, habilidades e ritmos particulares. Portanto, assimila os conteúdos de modo único. 


Respeitar essas diferenças é essencial para que os pequenos possam evoluir.


Não considerar o tempo da criança e forçá-la a ter contato com temas que não correspondem ao estágio de aprendizagem no qual se encontra pode prejudicar seu crescimento, desmotivando-a em relação aos estudos.


É por isso que, no Kumon, a criança inicia seus estudos em um ponto adequado à sua própria capacidade.


Isso não está ligado à faixa etária escolar nem à série em que está ou deveria estar, mas sim às suas características próprias que a determinam como indivíduo.


Ou seja: não há uma idade escolar mínima para matricular seu filho no Kumon. 


O material didático e o método de estudos são preparados para atender desde crianças em idade pré-escolar até adultos.


O Kumon vai ajudar o seu filho a desenvolver habilidades para a vida escolar sem sobrecargas, assista ao vídeo abaixo:




As unidades Kumon estão prontas para atender crianças de todas as idades. Descubra qual é a mais próxima de você e agende uma visita!


Conclusão


Descobrir qual é a melhor idade escolar para seu filho começar a frequentar a escolinha é uma decisão difícil, que cabe à família.


É preciso avaliar inúmeros aspectos, como a situação e contexto de cada grupo familiar, se há possibilidade de a criança passar o dia com alguém e se recebe todos os estímulos necessários à sua saúde e desenvolvimento dessa forma.


No texto de hoje, trouxemos algumas perguntas que devem ser feitas e podem ajudar você a tomar esta decisão tão difícil, tanto para a mãe quanto para a criança.


Afinal, a diminuição no tempo de convivência diário pode ser um desafio para ambas!


Mesmo sendo uma decisão que compete à família, é importante lembrar que aos 4 anos de idade, independente de crenças e necessidades dos pais ou cuidadores, a criança deve estar matriculada na escola.


Esta idade escolar é definida por lei para garantir que toda criança tenha direito à educação.


A partir daí, há uma seriação escolar baseada na idade dos alunos e em competências esperadas para cada faixa etária, criada com o objetivo de organizar o sistema de ensino.


Porém, isso não significa que todas as crianças na mesma idade escolar sejam iguais ou aprendam da mesma maneira.


É sempre importante considerar que cada aluno possui características únicas, com suas próprias facilidades e dificuldades, que são determinantes para o modo como ele adquire o conhecimento.


Um jeito de ajustar o ensino a estas características é compatível com o método Kumon, baseado no respeito ao ritmo, autonomia e individualidades de cada aluno.


Não há idade mínima para começar o Kumon, portanto, esta é uma decisão que não depende de nenhuma legislação, mas realmente faz o jeito de cada família encarar cada etapa do desenvolvimento infantil.


Mais cedo, mais tarde, não importa: sua decisão deve ser sempre respeitada, e o Kumon está aqui em todos os momentos para ajudar seu filho a desenvolver seu máximo potencial . Conte com a gente!

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.