Meu filho não quer estudar: 6 dicas para incentivar no aprendizado

14/04/2022
Kumon Brasil
Compartilhe:

Foto de menino zangado, segurando blocos de montar. “Meu filho não quer estudar” é uma reclamação bastante comum entre as mães

“Meu filho não quer estudar: o que fazer?”. Uma frase repetida por um número incontável de mães, ao longo de inúmeras gerações.


Se você chegou até aqui, provavelmente é uma delas, angustiada com a situação de seu filho. 


Afinal, a falta de interesse dele nos estudos provoca dificuldades na escola e mesmo no futuro profissional, ao encarar o mercado de trabalho.


As consequências são várias: reprovação, desmotivação, baixa autoestima, dificuldade para encontrar um emprego. 


Mas você já parou para pensar quais podem ser as causas?


Pois é, elas nem sempre são simples e raramente se resumem a vilões como as telas ou os videogames.


A boa notícia é que é possível contornar a situação e ensinar seu filho a gostar de estudar! Quer saber como? Então continue lendo.


Neste artigo, vamos apresentar algumas questões que influenciam o gosto ou não pelo aprendizado. 


Se você está se perguntando: “como estimular meu filho a estudar?”, trazemos algumas dicas para ajudá-la.


Vamos lá?


No método Kumon a criança aprende a se organizar e ter prazer em estudar. Veja em nosso site como isso é possível!


Leia mais:


Por que a criança perde o estímulo do estudo?


Antes de falarmos sobre os motivos que levam à falta de interesse pelos estudos, é importante deixar claro que o “meu filho não quer estudar” não é exatamente o oposto de “meu filho ama estudar”.


Em outras palavras, se o seu filho apresenta algum nível de desinteresse, principalmente em uma matéria específica que não gosta, não há motivo para se preocupar. Isso é super normal.


Agora, se isso passa a acontecer em excesso, talvez seja a hora de dedicar atenção especial a algumas razões ou dificuldades que podem estar interferindo no interesse dele pelos estudos.


Há muitos fatores que podem desestabilizar o aluno, que vão desde o excesso de telas até questões de saúde mental como ansiedade e depressão.


Se você acha que seu filho perdeu a vontade de estudar e está menos estimulado que o normal, procure observá-lo de forma mais atenta.


Esta simples atitude pode ajudá-la a identificar algumas das causas pelas quais seu filho perdeu o interesse pelos estudos.


Problemas com baixa autoestima


Muitas vezes o aluno se esforça bastante para aprender um conteúdo, estuda com empenho para uma prova, e mesmo assim não alcança um bom resultado.


Para muitas crianças e adolescentes, este tipo de experiência pode levantar dúvidas quanto à própria capacidade e resultar em um problema de baixa autoestima.


Falta de autonomia


Antes de dizer “meu filho não quer estudar”, pergunte-se: “será que eu dou responsabilidades suficientes para ele?”.


Quando os pais querem ajudar, porém acabam assumindo as responsabilidades da criança, acabam prejudicando sua autonomia.


Por consequência, o aluno não desenvolve plenamente sua capacidade de estudar e aprender sozinho.


Ainda, encontra dificuldades para organizar seu tempo e os materiais ou realizar as tarefas se você não estiver por perto.


Dificuldades com aprendizagem


Existem vários fatores que resultam em dificuldades na aprendizagem.


Se você é dessas mães que vive assombrada pelo fantasma do “meu filho não quer estudar”, vale a pena investigar se não há uma razão mais séria para isso.


Elas podem ir desde problemas com a audição ou a visão até dificuldades com habilidades cognitivas como a concentração, foco e capacidade de compreensão.


Problemas emocionais


E se o seu filho na verdade gosta de estudar, mas não gosta da escola?


Problemas com bullying, por exemplo, são cada vez mais frequentes. Este é o tipo de situação que costuma deixar a criança triste, sem autoestima ou concentração para aprender.



Meu filho não quer estudar: veja 6 dicas que podem te ajudar


Naturalmente, a maioria das crianças gosta de aprender coisas novas.


Basta observar a empolgação delas quando conseguem andar, ou quando começam a alfabetização e querem ler toda e qualquer palavra ao seu alcance, sejam embalagens, placas, estampas, letreiros….


A sensação de superar os desafios e adquirir um novo conhecimento motiva a criança e faz com que ela se sinta bem.


Ou seja: a sensação de acertar e de conseguir é essencial para trocar o “meu filho não quer estudar” pelo “meu filho adora aprender”.


Aproveitar essa motivação é uma ferramenta poderosa que você tem em suas mãos.


Confira algumas dicas que podem fazer a diferença em sua casa hoje mesmo!


Defina metas com o filho


Gostar de estudar está muito ligado à ideia de motivação.


Como vimos, não conseguir compreender a matéria traz frustração, baixa autoestima e menos vontade de aprender.


A boa notícia é que o contrário também é verdade.


Ao dominar um conteúdo ou tirar uma boa nota, a criança percebe que é capaz e sente-se motivada a ir em frente.


Por isso, se você está vivendo o dilema do “meu filho não quer estudar”, é importante definir com ele metas alcançáveis e realistas, até mesmo fáceis no início.


Por exemplo: estudar sem interrupções por meia hora ou fazer cinco exercícios de uma matéria.


Ao alcançar a meta, ele receberá uma dose de estímulo e saberá que consegue ir além. A partir daí, as metas podem ser aumentadas gradualmente.


Seja mais flexível


Ninguém é motivado e produtivo 100% do tempo. Essa é uma verdade que vale tanto para adultos quanto para crianças e adolescentes.


Portanto, antes de dizer “meu filho não quer estudar”, procure ser mais flexível e entender se a falta de vontade não passa de um cansaço momentâneo ou um período de baixo rendimento.


Se for o caso, você pode combinar com seu filho qual será o horário de estudos e algumas regras que ele precisa seguir. Com flexibilidade, isto pode ser feito inclusive com a participação dele.


Ofereça ajuda

Foto de menina e mãe estudando com ábaco juntas e sorridentes. O apoio é uma forma de trocar o “meu filho não quer estudar” por algo mais positivo.


Se o seu filho não quer estudar, não é seu papel abordar a matéria com ele ou esclarecer suas dúvidas. A maioria das pessoas não possui nem o conhecimento nem a didática necessários para isso.


Deixe esta tarefa para os professores.


Mas isso não quer dizer que você não deva ajudar seu filho a estudar. Existem inúmeras formas de fazer isso.


O mais importante, em qualquer uma delas, é que ele saiba que você confia no seu potencial. Esta segurança e apoio são essenciais para ele confiar na própria capacidade.


Além disso, busque focar mais nas conquistas e menos nas derrotas. Encontre pontos concretos para elogiar, por menores que sejam. 


Por mais que uma nota ainda não seja a ideal, observe se ela é melhor que as anteriores e reconheça este avanço.


Permita mais autonomia


Seu filho precisa entender que os estudos são responsabilidade dele.


Um jeito de fazer isso é incentivando a sua autonomia.


Independente da idade da criança, é importante delegar a ela tarefas que incentivem sua autonomia.


Pode ser organizar os brinquedos no quarto, colocar a roupa suja no cesto ou arrumar a cama. Estas simples responsabilidades a ensinam a lidar sozinha com as responsabilidades.


O resultado é uma perspectiva mais ativa diante dos estudos. Com autonomia, seu filho aprende a se organizar e até mesmo a identificar o que funciona melhor para ele. 


Converse sobre a importância dos estudos


Muitas vezes o jovem não consegue compreender os benefícios dos estudos para a vida ou simplesmente entender o motivo pelo qual precisa estudar.


Por isso, é importante que você tenha conversas com seu filho que o ajudem a perceber os benefícios que o aprendizado traz.


Mas não basta somente falar sobre a importância dos estudos. É fundamental que os pais participem de maneira ativa e, principalmente, demonstrem interesse no aprendizado de seus filhos.


Nestes casos, o exemplo também costuma ser uma ferramenta poderosa. 


Se você está sempre aprendendo coisas novas e continua aberta ao conhecimento, fazendo cursos, lendo, sendo curiosa e mantendo-se atualizada, seu filho perceberá na prática como os estudos são importantes.


Descubra o melhor método de aprendizagem


Você sabia que cada pessoa aprende melhor de uma maneira diferente?


Alguns alunos têm mais facilidade com conteúdos escritos, outros com recursos visuais. Alguns preferem aprender ouvindo, enquanto outros gostam de colocar a mão na massa.


Os estilos de aprendizagem são determinantes para a forma como seu filho estuda. Isso significa que uma simples mudança pode trazer enormes resultados.


Se você quiser descobrir o estilo de aprendizagem de seu filho, há questionários específicos para isso.


Como a escola pode desempenhar um papel importante?


A escola deve atuar em parceria com os pais, dedicando especial atenção à motivação e ao desenvolvimento do prazer de estudar entre os alunos.


Para isso, é importante que os professores estejam atentos e estabeleçam um diálogo frequente com o aluno e a família.


Outro ponto a se observar é a forma como as aulas são planejadas e ministradas, ou os materiais e recursos utilizados no ensino.


Dinâmicas, ambientes e processos que valorizam os diferentes estilos de aprendizagem são importantes para criar interesse pelos estudos entre variados tipos de alunos.


Como funciona o método Kumon e como ele pode ajudar seu filho nos estudos?

Foto da menina estudando feliz na unidade do Kumon. O Kumon é uma ferramenta que desenvolve o prazer em aprender. Saiba mais e mande embora o sentimento de “meu filho não quer estudar”.


No Kumon o aluno estuda de acordo com o próprio ritmo, independente de série ou idade. 


Seu filho começa em um ponto no qual consegue resolver os exercícios, aprender a matéria e tirar boas notas. Motivado, ele segue em frente gradualmente, conforme a própria capacidade.


Além de desenvolver a autonomia e o prazer em aprender, nosso método também ajuda o aluno a superar limites, criar uma rotina de estudos, ter mais disciplina e aprender de modo autodidata.


Para saber melhor como o Kumon pode ajudar seu filho a gostar de estudar, assista ao vídeo abaixo:



Meu filho não quer estudar: dúvidas frequentes


Viu só quanta coisa é possível fazer para ajudar seu filho a ter prazer nos estudos? Se você ainda tem alguma dúvida, veja algumas questões importantes sobre o assunto:


O que fazer para estimular a criança a estudar?


  • Participe dos estudos de seu filho e demonstre interesse.

  • Dê o exemplo.

  • Estimule a criança a falar sobre o que aprendeu.

  • Ajude a criar um roteiro de estudos.

  • Faça silêncio e respeite o horário de estudos do seu filho.


Meu filho não quer estudar: posso castigar?


Não. Fazer isso não aumentará a vontade dele de aprender e provavelmente piorará as coisas. Use a educação positiva e encontre pontos concretos, por menores que pareçam, para elogiar.

Se este é um tipo de desafio enfrentado em sua casa, recomendamos que entenda como funciona a educação socioemocional. Veja como esse método poderá te ajudar a passar por alguns desafios com as crianças!


Como fazer o filho gostar de estudar?


Estabeleça metas que ele consiga cumprir, por mais fáceis que sejam no início. Ao perceber que possui capacidade para alcançá-las, seu filho ficará mais motivado para aprender. Gradualmente, as metas podem ficar mais desafiadoras.


Meu filho não quer estudar: o que concluir?


Antes de aceitar o “meu filho não quer estudar” como fruto da preguiça ou do desinteresse, procure observar atentamente o contexto no qual ele se encontra. 


Muitas vezes a causa está em problemas com os amigos e colegas, baixa autoestima ou mesmo em questões de saúde mental como depressão e ansiedade.


Visite uma das unidades Kumon presentes em todo o Brasil e saiba como nosso método desenvolve o prazer de estudar!


Conclusão

Neste artigo você descobriu que existem inúmeras razões que podem desestimular um aluno e também ótimas dicas de como ajudar seu filho a estudar.


As crianças passam por problemas emocionais, baixa autoestima, falta de autonomia e dificuldades com aprendizagem, entre outros motivos.


Entretanto, há muito que pode ser feito pelos pais para substituir o “meu filho não quer estudar” por “meu filho adora aprender”. 


Ser mais flexível, motivar, definir metas, elogiar, oferecer ajuda, delegar responsabilidades e conversar sobre a importância dos estudos são alguns exemplos de atitudes que você pode tomar agora mesmo.


Além disso, a escola desempenha um papel importante para ajudar seu filho a dar a volta por cima e ter prazer com os estudos.


O mesmo pode ser dito do Kumon. Com um método baseado nas características próprias de cada pessoa, temos um histórico comprovado de alunos que passaram exatamente por esta transformação.


Quem sabe seu filho não é o próximo? Conte com a gente!

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.