Roteiro de estudos: como montar um que funcione?

17/02/2022
Kumon Brasil
Compartilhe:

Aprenda a fazer um roteiro de estudos e potencialize seu aprendizado.

“O que vai cair na prova?”. Com certeza você já fez esta pergunta algum dia. Isso significa que, mesmo que não soubesse, você estava fazendo um roteiro de estudos.


Ou melhor: uma parte dele. Construir um roteiro de aprendizagem nada mais é que planejar quando, como e por quanto tempo uma série de temas devem ser estudados para chegar a um objetivo.


Não importa se a meta é garantir boas notas nas provas, conquistar uma vaga na universidade que sempre sonhou ou ter um desempenho excepcional no Enem: saber como organizar um roteiro de estudos é uma ferramenta que vai te ajudar a estudar em casa.


Assim que o roteiro de estudos torna-se parte da rotina, fica cada vez mais fácil estudar. E os resultados aparecem bem rápido. O aluno passa a aprender de forma mais eficiente, menos cansativa, com mais qualidade e produtividade.


Para isso, a palavra-chave é organização. Sem ela, tudo fica bem mais complicado. O estudante pode ficar perdido nos conteúdos ou não saber por onde começar. 


Portanto, se você deseja organizar a sua rotina de estudos e conquistar seus objetivos, continue lendo este texto. 


A seguir nós vamos explicar o que é um roteiro de estudos e ensinar o passo a passo completo para planejá-lo.


Conheça o método Kumon de estudo e como ele pode fortalecer o seu potencial de aprendizado!


Leia mais:


9 formas de criar um roteiro de estudos que funcione


Um roteiro de estudos é basicamente formado por metas e tempo dedicado aos estudos de cada disciplina.


Pode parecer fácil, mas gerenciar o tempo, principalmente com todas as distrações atuais ao redor, é um grande desafio.


Por isso, quanto mais eficiente é o roteiro de aprendizagem, mais tempo você terá para descansar, investir em atividades extracurriculares ou fazer o que gosta.


Sabendo como criar um roteiro de estudos, você terá grandes chances de não deixar nenhuma tarefa para trás e melhorar seu desempenho. Além disso, ficará focado e motivado, inclusive naqueles dias em que não está com muita vontade ou disposição.


E então, curioso para saber como fazer um roteiro de estudo? Vamos ao passo a passo!


1. Decida o que você irá estudar


Antes de decidir o que estudar, é fundamental definir o que precisa estudar: Enem, uma prova importante, ou vestibular?


Sabendo disso, fica mais fácil definir que conteúdos serão vistos e quanto tempo será necessário se dedicar a cada um deles até a data de seu objetivo.


Após definir as metas, faça o roteiro de estudos todo início de mês, inclusive ajustando-o semanalmente, caso seja necessário.


Uma boa dica é separar as matérias por dias da semana (por exemplo, segunda-feira é dia de estudar Física e Química) ou rever o que foi aprendido em sala de aula.


Outra dica é intercalar matérias que têm mais facilidade com as mais difíceis. Ah, e não esqueça de incluir na conta o tempo necessário para planejar o roteiro de estudos!


2. Estabeleça pequenas metas iniciais


Fica mais fácil saber como organizar um roteiro de estudos quando o aluno sabe onde quer chegar.


Assim que definir para que está estudando, é importante estabelecer objetivos pontuais. Ou seja, pequenas metas que devem ser alcançadas durante o caminho até o objetivo maior.


Vejamos o vestibular, por exemplo. Algumas etapas intermediárias são ler todo o edital, dividir o conteúdo ao longo do roteiro de aprendizagem, fazer um teste simulado mensal e outro trimestral.


3. Entenda o cronograma das disciplinas


Planejar um roteiro de estudos é uma ferramenta poderosa para alcançar objetivos


O planejamento do roteiro de estudos deve seguir lado a lado com o estabelecido pelos professores de cada disciplina.


Vale a pena começar consultando o cronograma do que será estudado no ano, semestre ou bimestre, adequando o plano ao calendário escolar.


De posse deste conhecimento, aproveite para consultar o planejamento dos professores e verificar o que pode ser incluído no roteiro de estudos. Muitas vezes, por exemplo, é preciso ler algum texto ou cumprir alguma tarefa para se preparar para a aula.


4. Defina prioridades


Neste ponto, você pode estar se perguntando quanto tempo deve dedicar a cada tarefa.


A resposta é: depende.


Uma boa ideia é dedicar mais tempo e priorizar as matérias que têm maior dificuldade, aproveitando o período mais produtivo para se concentrar nelas.

Além disso, avaliações mais exigentes demandam mais tempo de preparação. Saber disso ajuda a definir quais áreas merecem mais atenção.


5. Faça pausas


Antes de perder o foco, o cérebro humano consegue manter a concentração em um único tema ou objeto por cerca de 50 minutos.

 

Depois disso, o tempo a atenção acaba e o aprendizado torna-se muito menos proveitoso e eficiente. Ou seja: não adianta, nem é produtivo, estudar por horas sem descansar.


Como o cérebro precisa descansar, o ideal é dividir os estudos em períodos de 45 a 50 minutos, fazendo uma breve pausa de 10 a 15 minutos entre eles. 


Neste tempo as áreas do cérebro que estavam sendo mais exigidas conseguem relaxar, voltando renovadas para uma nova rodada de atividades.


Tão importante quanto saber como fazer um roteiro de estudo é incluir estes momentos de descanso no planejamento. Não deixe de fazer as pausas: lembre-se que elas são uma parte crucial da organização do roteiro de aprendizagem.


Mais para a frente deste post vamos ensinar uma técnica incrível baseada na importância do descanso, com resultados muito rápidos para obter mais produtividade.


6. Reajuste roteiros


O roteiro de estudos não precisa ser sempre o mesmo, e nem deve.


Assim como as disciplinas e conteúdos variam durante o ano, você também é uma pessoa em constante movimento. Em alguns dias pode estar muito empolgado, mas em outros, desmotivado. 


Pode ser que esteja lidando com um problema pessoal, afinal imprevistos acontecem, ou dedicando mais tempo que o planejado a um assunto que não está conseguindo dominar.


Isso porque, dentro de uma mesma disciplina, pode haver desafios mais complicados que outros. Você pode ter facilidade em matemática, por exemplo, mas não entender bem o conteúdo de matrizes e derivadas.


Quando estiver vendo este tema, certamente precisará de mais atenção e tempo dedicado a isso em seu roteiro de estudos. Por isso, o ideal é planejar mensalmente. A regra principal é: mantenha o que está funcionando e ajuste o que não funciona.


7. Faça anotações


Existem diversos tipos de estilos de aprendizagem. Saber qual é o seu faz toda a diferença na forma como absorve e memoriza as informações.


É importante saber disso para, por exemplo, definir a melhor maneira de fazer anotações. Se você é uma pessoa que aprende melhor de maneira visual, elaborar um mapa mental pode ser uma ótima ideia.


Para começar, é necessário anotar um pensamento central na página. A partir daí, as informações podem ser anotadas ao seu redor, mais perto ou mais longe, de acordo com sua importância. Podem ser organizadas em grupos e conectadas por traços e setas.


Em um mapa mental são utilizados desenhos, cores e todos os recursos que ajudam a memorizar o que está sendo estudado.


Agora, se você tem mais facilidade, por exemplo, em aprender por meio da leitura e da escrita, os mapas mentais não são a melhor alternativa. 


Neste caso, uma boa prática é anotar as ideias mais importantes em tópicos, durante as aulas, para poder retomá-las em casa.


Com base nestas anotações, crie fichas para cada tópico, contendo o tema, explicação e um exemplo. Assim, é possível organizar ainda mais o roteiro de estudos e filtrar o conteúdo mais relevante.


8. Treine


Definir como criar um roteiro de estudos passa obrigatoriamente pela etapa de resolver exercícios. É simplesmente algo que não pode faltar. 


Mais que mostrar os acertos, eles ajudam a focar nos erros, e apontam com bastante clareza os pontos que precisam dedicar mais tempo e atenção.


Também é importante praticar a própria dinâmica de como fazer um roteiro de estudo. No início, pode estabelecer um cronograma para apenas um dia. A sexta-feira, por exemplo, quando vai rever todo o conteúdo da semana.


Quando estiver mais seguro com o método, pode avançar para a semana toda, e a partir daí para o mês, bimestre, semestre ou ano.


9. Faça revisões


Você conhece o conceito de curva do esquecimento? Segundo esta teoria, 79% do que é aprendido em uma semana é facilmente esquecido pelo cérebro.


Diante disso, é essencial aliar o roteiro de estudos ao uso de técnicas de memorização


Para potencializar ao máximo a aprendizagem, é importante revisar os conteúdos. Vale reler as anotações da semana, fazer resumos, resenhas, fichas, mapas mentais ou qualquer outro recurso que tenha mais facilidade.


O mais importante é fixar bem o conteúdo e ter certeza de que não ficou nenhuma dúvida em relação a ele.


Confira no vídeo abaixo algumas dicas bônus de como organizar um roteiro de estudos:




Como aprimorar seu roteiro de estudos?

 Um roteiro de aprendizagem ajuda a aproveitar melhor o tempo.


Depois de bastante planejamento, finalmente você definiu um roteiro de aprendizagem?


Ótimo, primeira etapa concluída! Agora é hora de aprender como usar o tempo da melhor forma para cumprir o que foi planejado.

 

A seguir, você vai aprender algumas técnicas para ajudar a deixar o roteiro de estudos ainda mais eficiente.


Utilize um planner


Como você viu, para entender bem o que é um roteiro de estudos, organização é a palavra-chave.

 

Fica bem difícil cumprir tudo o que foi planejado se isso não estiver registrado em algum lugar acessível e de maneira organizada.


Uma boa forma de mostrar como organizar um roteiro de estudos é usar um planner, uma agenda, uma planilha de Excel ou mesmo um quadro com post-its coloridos. 

Para ajudar, o Kumon desenvolveu um planner exclusivo para você imprimir e usar! Baixe agora a versão que mais te agrada e bons estudos!


Modelo de planner 1

modelo de planner para imprimir kumon


Clique aqui para baixar


Modelo de planner 2

modelo de planner 2022 para imprimir kumon

Clique aqui para baixar


Pode ser em papel, no computador ou em um aplicativo para celular. O mais importante é que tudo o que foi planejado esteja esquematizado de forma clara e fácil de acessar. 


Técnicas para gerenciar o tempo


Conforme explicamos, manter o foco e concentração por mais de 50 minutos é difícil.


Sabendo disso, fica claro que concentrar os estudos é a melhor maneira de poupar tempo e obter resultados melhores.


Um dos jeitos de intercalar pausas e tempo de aprendizagem, procurando absorver o máximo de informações em pouco tempo, é uma estratégia conhecida como Técnica Pomodoro. Ela é de fácil aplicação e o resultado vem rápido.


Coloque um timer para 25 minutos e estude concentrado, sem checar redes sociais, mensagens ou mesmo buscar um copo de água. O objetivo é manter o foco 100% na atividade.


Quando este tempo acabar, descanse por 5 minutos. Levante e vá checar as mensagens no celular, tomar um suco ou se alongar. O importante é levantar, para que o corpo possa enviar energia de volta para o cérebro.


Repita este ciclo até completar 2 horas, e então descanse por 30 minutos. Estudando dessa forma, você consegue se concentrar com mais atenção e evita a sobrecarga física e mental.


Descubra seu tipo de aprendizagem


Quando falamos sobre as anotações, mencionamos que cada pessoa aprende de uma maneira. A estas diferenças damos o nome de estilos de aprendizagem.


O método Vark, por exemplo, diz que a aprendizagem ocorre por meio de 4 habilidades: visual, auditiva, leitura e escrita e cinestésica.


Já o método Kolb dá mais valor ao papel da experiência na aprendizagem, tomando como parâmetro as atitudes e sentimentos do aluno enquanto aprende.


Existe ainda o método Honey-Alonso, que define um ciclo de aprendizagem resultante da interação entre ambiente, experiência prévia e conhecimentos construídos individualmente.


Saber qual é o seu estilo de aprendizagem e que tipo de atividades funcionam melhor é algo que ajuda muito a aproveitar todo o potencial de um roteiro de estudos.


O método Kumon adapta-se à individualidade de cada aluno. Visite uma unidade e saiba mais. 


Conclusão


Deu para entender bem o que é um roteiro de estudos é por que ele é tão importante, não é?


Ao definir um objetivo, metas intermediárias e um cronograma, você estuda com mais organização e eficiência. 


Em vez de ficar perdido em meio a tantas disciplinas, prazos e conteúdos, você ganha um mapa para te guiar em direção ao sucesso.


Vale a pena dedicar um tempo à missão de como criar um roteiro de estudos. Com a ajuda das dicas que demos neste post, você vai conseguir organizar a rotina e estudar com mais qualidade.


Os resultados vêm em forma de maior produtividade, mais tempo livre e mais motivação para alcançar seus objetivos.


Portanto, mãos à obra!


Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.