Pensamento crítico: o que é e como desenvolver?

21/03/2022
Kumon Brasil
Compartilhe:

Desenvolver o pensamento crítico é essencial para fazer boas escolhas

O pensamento crítico é uma das principais habilidades que desenvolvemos ao longo da vida. Quando bem trabalhado, ele é capaz de sustentar a autonomia, independência e boas escolhas de um indivíduo.


Ao contrário do que possa parecer, ele pode e deve ser estimulado desde cedo entre as crianças. A escola e algumas atividades extracurriculares, como o Kumon, possuem papel fundamental neste sentido. 


Neste post vamos entender melhor o que é pensamento crítico e trazer dicas de como desenvolvê-lo, independentemente da idade de seu filho.


Saiba como o método Kumon desenvolve todo o potencial do seu filho.


Leia mais:


O que é pensamento crítico?


O pensamento crítico é a capacidade de análise dos fatos, experiências, comentários ou situações com o objetivo de formar uma opinião própria. 


Para isso é necessário construir argumentos com base em dados e informações confiáveis, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.


Quem busca formas de como melhorar o pensamento crítico é capaz de formular e defender ideias e pontos de vista originais, tornando-se protagonista do saber em vez de um mero receptor de informações.


“O pensamento crítico é ter o desejo de buscar, a paciência para duvidar, o empenho para meditar, a lentidão para afirmar, a disposição para considerar, o cuidado para ordenar e o ódio por qualquer tipo de impostura” 


Francis Bacon, um dos fundadores da Revolução Científica


Como funciona o pensamento crítico?


Saber como ter pensamento crítico é um processo racional e consciente, que tem origem no trabalho conjunto das atitudes de uma pessoa e suas habilidades cognitivas.


Entre estas competências estão a capacidade de análise, percepção e empatia. Elas são os primeiros instrumentos que entram em ação e permitem avaliar e julgar uma situação sob um ponto de vista particular.


Este processo tem início com a recepção de informações, incluindo aí textos, imagens e conceitos.


De posse destes conhecimentos, inicia-se a fase de questionamento, em que são levantadas hipóteses e possibilidades.


A partir daí, o raciocínio crítico passa pelas etapas de elaborar ideias e entrar em ação para colocá-las em prática, chegando a um julgamento ou formação de opinião.


Vamos a um exemplo prático de como ter pensamento crítico?


Imagine um trabalho em grupo na escola. Um dos alunos ficou de preparar a apresentação final para o dia seguinte. Mas não é um aluno qualquer: é o mais estudioso e comprometido da classe. Ninguém tem dúvidas de que ele cumprirá sua parte.


Entretanto, no dia seguinte ele não vai para a aula, não responde mensagens e nenhum de seus colegas consegue fazer algum tipo de contato.


Os demais alunos do grupo ficam enfurecidos. Quando o professor pergunta por que eles não poderão apresentar o trabalho, a culpa recai totalmente sobre o colega que não compareceu nem deu notícias.


Porém, logo após a aula, a equipe descobre que o menino teve uma emergência de saúde e está hospitalizado. Não demora muito até que todos sejam atingidos pelo remorso e a culpa.


Se este grupo tivesse aplicado o pensamento crítico, as coisas seriam bem diferentes. Mas como?


Em primeiro lugar, eles buscariam razões para a ausência do colega. Não há muitas pistas, mas eles possuem uma informação importante: é o aluno mais comprometido da turma.


Sabendo disso, eles passam a levantar hipóteses do motivo para a ausência ou para não atender o telefone.


O que você pensaria?


Pois é, emergências de saúde sempre estão entre as primeiras possibilidades nestes casos. Para validar esta hipótese, os alunos entram em contato com a mãe do menino, que informa que ele sofreu um acidente, mas está bem.


O garoto pede para a mãe avisar que o trabalho está pronto em um pendrive e só falta imprimir.


O grupo consegue entregar o trabalho, o professor é super compreensivo com a situação e ninguém se sente culpado.


Viu só? Quando uma pessoa sabe como desenvolver o raciocínio crítico, não costuma ser vítima de julgamentos precipitados ou decisões tomadas por impulso.


Principais vantagens do raciocínio crítico

O raciocínio crítico ajuda a formar cidadãos mais conscientes


Entender como melhorar o pensamento crítico é um dos caminhos mais seguros para formar cidadãos mais conscientes. Também é algo fundamental para o sucesso escolar, acadêmico e profissional.


Ter a capacidade de tomar decisões equilibradas, avaliar e se posicionar diante de situações é uma habilidade cada vez mais importante na formação de estudantes e valorizada em situações profissionais.


Para quem pensa em empreender no futuro, o pensar de forma crítica é uma competência indispensável. Como seu papel é buscar novas soluções para os mesmos problemas, ele acaba por fortalecer a inovação.


Também não podemos esquecer dos tempos em que estamos vivendo, repletos de fake news e boatos que, com sua rápida viralização, trazem consequências para a política, economia e o cotidiano.


Analisar as informações antes de assumi-las como verdadeiras permite enfrentar argumentos falsos e navegar por este mar de informações com mais segurança.


Outras vantagens:


  • Incentiva a curiosidade

  • Abastece a criatividade

  • Motiva a flexibilidade e a empatia

  • Ensina a ter as próprias opiniões

  • Impede de ser manipulado por notícias falsas

  • Forma profissionais proativos e com autonomia

  • Fortalece a liderança

  • Facilita a solução de conflitos

  • Ajuda a romper preconceitos

Quais são as principais características do pensamento crítico?


Pensar criticamente significa raciocinar com clareza, usando os dados disponíveis para chegar a uma solução para um problema. Significa também não aceitar nenhuma informação sem antes refletir e analisar.


Quem pensa de forma crítica faz muitas perguntas, mesmo que elas não tenham respostas, e não se importa em mudar de opinião.


Ao produzir ideias próprias, as pessoas que sabem como desenvolvê-lo assumem o papel de agentes transformadores para as empresas e a sociedade.


Outras características são:


  • Compreensão de conceitos e ideias

  • Avaliação das informações disponíveis

  • Construção de argumentos

  • Identificação de inconsistências

  • Abordagem consistente e sistemática 

  • Reflexão utilizando os dados 

  • Curiosidade para saber cada vez mais


Quais habilidades o pensamento crítico nos ajuda a desenvolver?


O pensamento crítico envolve uma série de capacidades e atitudes, que atuam em conjunto para abordar situações e informações de maneira racional. Conheça as principais habilidades.


Argumentação


Saber argumentar significa usar fatos, dados, estudos, opiniões, problemas e possíveis soluções para convencer uma pessoa sobre determinado ponto de vista. Ou seja: tem tudo a ver com embasamento.


Um bom argumento indica que seu ponto de vista é construído sobre uma base sólida e racional, levando outra pessoa a seguir determinada linha de raciocínio e finalmente concordar com ela.


Resumindo: argumentar é saber discutir apresentando e contrapondo razões que levam a uma solução.


Compreensão


Compreensão é o entendimento das coisas, percebendo seu significado. É uma das habilidades cognitivas.


Para aprender é preciso antes entender. O que é incompreendido não faz parte do repertório de alguém. Porém, ao compreender, se torna parte dos conhecimentos e passa a fazer parte de um repertório mais amplo, utilizado na argumentação.


Compreender também está ligado à aceitação do outro e de suas ideias, algo muito importante para o bom desenvolvimento de se pensar criticamente.


Curiosidade


Curiosidade pode ser definida como a vontade de saber mais: experimentar ou vivenciar algo novo, conhecer o desconhecido, buscar respostas.


Trata-se de uma característica muito presente nas pessoas que gostam de aprender.


A curiosidade leva a muitas perguntas e questionamentos sobre as coisas serem como são, o que propicia o surgimento de novos pontos de vista e soluções inovadoras.


Reflexão


Refletir é deixar o impulso de lado, pensando antes de realizar uma ação em vez de apenas reagir de maneira automática.


Ao fazer uma pausa e pensar duas vezes, é possível reavaliar suposições que fazemos muitas vezes de forma automática.


Basicamente, refletir é pensar sobre o próprio pensamento.


A reflexão passa pelo processo de questionar a nós mesmos, tendo um pensamento crítico em relação às nossas próprias ideias.


Abordagem de problemas


Lidar com problemas de maneira crítica é um processo que passa por algumas etapas, utilizando sempre a forma de pensar criticamente para isso:


  1. Perceber o problema

  2. Analisar a situação, dados disponíveis e levantar hipóteses

  3. Chegar a causas

  4. Selecionar as mais viáveis

  5. Aplicar a solução


Como desenvolver o pensamento crítico?

O pensamento e posicionamento crítico deve ser exercido com frequência.

Como melhorar o pensamento crítico é, em suma, melhorar a forma de encarar o mundo, é importante trabalhar para desenvolvê-lo da melhor forma possível.


Esta é uma tarefa contínua. Não se trata de memorizar uma determinada quantidade de conceitos, muito menos de algo que é aprendido e não muda mais. 


O raciocínio crítico está sempre evoluindo, e por isso deve ser desenvolvido e praticado constantemente.


A seguir, você vai conhecer algumas formas de como desenvolver o pensamento crítico.


Incentivo à argumentação


Para argumentar é necessário possuir dados e informações. Isso quer dizer que vale a pena investir em conhecimento, principalmente relativo ao assunto sobre o qual se deseja argumentar.


Também é essencial respeitar as opiniões das outras pessoas, manter a calma e saber como rebater um argumento.


Para treinar essas habilidades, você pode debater com a criança, questionando algo que ela disse e ajudando-a a encontrar argumentos para explicar suas ideias.


Levante debates


Pensar criticamente envolve saber discordar e questionar, tanto dos outros quanto das próprias ideias.


Incentive seu filho a conversar com pessoas diferentes e trocar ideias, no sentido literal da expressão. Deste debate podem surgir novas ideias e soluções que seguramente vão enriquecer o raciocínio crítico dele.


Pergunte os motivos dos problemas


Para desafiar as suposições e saber como ter pensamento crítico, é fundamental ser curioso e praticar o questionamento. Ir atrás dos motivos e querer saber mais sobre um assunto.


Quem pensa de forma crítica gosta de estudar e pesquisar. Mais que incentivar os estudos, procure mostrar para a criança que esta é uma oportunidade de ganhar conhecimento e ampliar sempre seu repertório.


Leve a criança em passeios educativos


Entrar em contato com novidades é outra maneira de enriquecer o repertório, ou seja, as informações que constituem a base de se pensar de forma crítica.


Informações são os ingredientes do raciocínio para chegar a soluções originais. E assim como em uma cozinha, quanto maior o número de ingredientes, maiores as possibilidades.


A aquisição de novas experiências não precisa ser feita somente por meio dos estudos. Levar seu filho a um museu, no teatro ou para conhecer uma reserva natural cheia de animais são alternativas divertidas de como desenvolver o pensamento crítico.


Por que é importante desenvolver o pensamento crítico desde cedo?


As tecnologias baseadas em inteligência artificial têm feito avanços cada vez mais impressionantes. O que nos separa delas, então? Justamente o pensamento de forma crítica.


Dominar como melhorar o pensamento crítico é uma habilidade tão importante para o campo profissional que, atualmente, ela é considerada uma das soft skills mais desejadas pelas empresas.


Assim, fica fácil perceber que quando esta capacidade é trabalhada desde a época da infância, impacta positivamente o futuro do seu filho. 


Ao compreender o que é pensamento crítico e como utilizá-lo, a criança tem vontade de se aprofundar nos conteúdos e querer saber mais. Aprende a questionar e a partir daí formar as próprias opiniões.


Este é o início da formação de pessoas conscientes de sua realidade, com o poder de transformar. Quem pensa de modo crítico troca os preconceitos por flexibilidade e compreensão das diferenças.


Como desenvolver o pensamento crítico é algo que impacta diretamente o futuro, a habilidade passou a fazer parte da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)


Ela define o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, e é referência nacional para formulação dos currículos das escolas. 


O texto da BNCC o define como a capacidade de exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções com base nos conhecimentos das diferentes áreas.


Conheça uma unidade do Kumon e descubra tudo que ele pode fazer pelo seu filho.


Conclusão


Neste texto, você entendeu melhor o que é pensamento crítico é por que ele é uma competência fundamental para formar alunos, profissionais e cidadãos mais preparados, tanto para os desafios da vida quanto para a transformação do mundo em que vivemos.


Ao tornar os processos de tomada de decisão mais seguros e fundamentados, esta habilidade torna-se uma importante ferramenta para melhorar o desempenho do seu filho na escola e na vida, incluindo aí os relacionamentos.


Em nossos tempos atuais e futuros, o sucesso depende e dependerá cada vez mais de um pensamento crítico bem desenvolvido. 


A boa notícia é que isto pode ser feito desde muito cedo, e em qualquer idade. Então, que tal começar a ajudar seu filho hoje mesmo a entender como ter pensamento crítico?

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.