Kanji: o que é, como usar e como aprender?

14/02/2022
Kumon Brasil
Compartilhe:

O kanji é muito utilizado no dia a dia japonês.

O kanji é um dos alfabetos japoneses, e talvez seja o mais conhecido pelos ocidentais.


Ao contrário dos outros alfabetos, compostos por caracteres, o kanji é um ideograma. Isso quer dizer que cada ideograma, mais que representar um som, representa uma ideia ou conceito.


É o único sistema de escrita do mundo em que cada caractere possui um significado


Por exemplo:


愛 amor川 Rio

下 Embaixo


Se você está interessado em aprender japonês, já deve ter visto o kanji por aí, em mangás ou animes. E também deve estar pensando: por onde eu começo?


Começar por este texto é uma boa ideia! Nele, você vai descobrir o que é kanji, qual é a sua história, como utilizá-lo e quantos existem.


Aprenda com quem entende do assunto. Saiba mais sobre o curso de japonês do Kumon.


Leia mais:


O que é Kanji?


Kanji significa “caracteres da dinastia Han”. Como dissemos, a origem deste alfabeto é chinesa.


Em vez de sons, como acontece no nosso alfabeto, o kanji representa ideias, tanto concretas como abstratas.


Ele é usado para escrever alguns elementos mais significativos em japonês, como substantivos, radicais de adjetivos e verbos. 


Já os outros alfabetos, hiragana e katakana, são usados para acrescentar formas verbais, tempos verbais e criar advérbios por meio de terminações.


Para entender melhor, assista ao vídeo abaixo!




Qual é a história do Kanji?

 Aprender kanji é uma tarefa que exige dedicação.


Você sabia que o alfabeto japonês mais conhecido pelos ocidentais nasceu, na verdade, na China? 


A história diz que, por volta do século I, os caracteres chineses começaram a chegar ao Japão, presentes em cartas do imperador e escritos budistas. No século V, aproximadamente, o alfabeto foi adaptado para o japonês.


Com o tempo foram criados novos kanjis em japonês, além de simplificações que compõem o complexo conjunto de alfabetos japoneses.


Como é utilizado um Kanji?


Um único kanji pode ser usado para escrever uma ou mais palavras e ter significados diferentes. Além disso, ele é utilizado junto com os outros dois alfabetos na maior parte das vezes.


Quando começar a aprender japonês, você vai perceber que o kanji possui um radical, ou seja, uma parte que não pode ser modificada. A partir daí, ele pode se unir a outros kanjis para elaborar uma nova ideia, muitas vezes fruto da abstração.


Por exemplo:


男 Homem (união de força 力 e campos de arroz 田)

東北 Nordeste (união de leste 東 e norte 北)

大人 Adulto (união de grande 大 e pessoa 人)


Como você pode ver, muitas vezes o kanji necessita de uma interpretação quase poética para fazer sentido. 


Existem kanjis para quase todas as palavras em japonês. Porém, em muitos casos, é mais fácil utilizar algum dos outros alfabetos.


Isso acontece quando um kanji é muito complicado para ser usado no dia a dia, por exemplo, ou com grande parte das preposições e advérbios.

+ Aproveite e fique por dentro de algumas curiosidades do Japão, que vão te estimular ainda mais a aprender a língua japonesa!


Quantos Kanjis existem?


Como explicamos, os ideogramas foram criados na China, não de uma só vez nem em um só local, mas ao longo de muitos anos e diferentes regiões de origem. Foi assim também que, atravessando épocas e lugares, milhares deles chegaram ao Japão.


Diante disso fica difícil, se não impossível, dizer com precisão quantos kanjis existem. Para padronizar o sistema de escrita, o Ministério da Educação japonês define uma lista de 2.136 kanjis, que devem ser usados em textos oficiais, imprensa, telecomunicações, etc.


A lista é chamada de jōyō kanji, e conta com os kanjis usados atualmente. Somente na educação primária das escolas japonesas já são ensinados 1.026 kanjis. 


Vamos ver, por exemplo, os 80 kanjis ensinados na 1ª série:



Kanji

Português

On

Kun

um

ichi, itsu

hitotsu

dois

ni, ji

futatsu

três

san 

mittsu

quatro

shi

yottsu

cinco

go

itsutsu

seis

roku

muttsu

sete

shichi

nanatsu

oito

hachi

yatsu

nove

ku, kyū

kokonotsu

dez

cem

hyaku

momo

mil

sen

chi

sobre

ue

sob

ka, ge

shita

esquerda

sa

hidari

direita

u, yū

migi

dentro, meio

chū

naka

grande

dai

ō-kii

pequeno

shō

chii-sai

mês, lua

gatsu, getsu

tsuki

dia

nichi

hi

ano

nen

toshi

cedo

haya-i

árvore

moku

ki

mata

rin

hayashi

montanha

san

yama

rio

sen

kawa

solo

do

tsuchi

céu

sora

campo de arroz

den

ta

firmamento

ten

ama

vida

sei

i-kiru

flor

ka

hana

grama

kusa

inseto

chū

mushi

cão

ken

inu

pessoa

jin, nin

hito

nome

mei, myo

na

mulher

jo, nyo

on'na

homem

dan

otoko

criança

shi, su

ko

olho

moku

me

ouvido


mimi

boca, abrindo

kuchi

mão

shu

te

pé, perna

soku

ashi

ver

ken

mi-ru

som

on

ne, oto

força

riki, ryoku

chikara

espírito

ki

iki

circulo, iene

en

maru

entrar

nyū

hai-ru, i-ru

sair

shutsu

de-ru

levantar

ritsu

ta-tsu

descansar

kyū

yasu-mu

anterior

sen

saki

anoitecer


livro

hon

moto

escrita

bun, mon

fumi

caractere

ji


estudo

gaku

mana-bu

escola

gakou

vila

son

mura

cidade

chō

machi

floresta

shin

mori

correto

sei

tada-shii

água

sui

mizu

fogo

ka

hi

bola

gyoku

tama

rei

ou

kimi

pedra

seki

ishi

bambu

chiku

take

fio, linha

shi

ito

concha

bai

kai

veículo

sha

kuruma

ouro; dinheiro

kin

kane, kana

chuva

u

ame, ama

vermelho

seki

aka

azul

sei, shō

ao

branco

haku

shiro, shira


Shiji moji


Se você der mais uma olhada na tabela com atenção, vai começar a perceber que os kanjis podem representar coisas abstratas, como sentimentos e números. 


Eles são chamados de shiji moji, e são relativamente mais simples em sua forma gráfica.


二 Dois

四 Quatro

上 Em cima


Shōkei moji


Os shōkei moji são aqueles kanjis que representam objetos e fenômenos do cotidiano. Neste tipo de kanji, os ideogramas retratam, como um desenho, o objeto a que se referem. Assim, por exemplo, uma árvore é 木 .


火 Fogo

人 Pessoa

日 Dia


Kaii moji


Os kaii moji, ou compostos ideográficos, são aqueles que utilizam uma combinação de outros kanjis para formar uma nova ideia ou conceito mais complexo.


林 Bosque (dois kanjis de árvore 木)

森  Floresta (kanjis de árvores)

休 Descansar (pessoa 人 e árvore  木)


Kasha moji


Acontece quando a relação entre o japonês e o chinês não ocorre por meio da imagem, mas pelo som que o caractere tem. 


Por exemplo, o kanji abaixo:


来 


Na China antiga, este era o kanji para trigo. Porém, a pronúncia é muito parecida com a do verbo ir em japonês, então ele passou a ser usado assim no Japão.


Keisei moji


Acontece quando há uma combinação de dois kanjis, em que um representa uma ideia, e o outro um som. 90% dos kanjis da lista do Ministério da Educação são assim. Então, se você quer aprender kanji, dedique bastante atenção a eles!


Por exemplo:


聞 Ouvir, perguntar. 


O 耳 é orelha, e direciona o significado, enquanto 門 não tem nada a ver com o sentido, e funciona somente para indicar a pronúncia.


Como aprender Kanji?


Escrever é uma maneira de aprender kanji.


Devido a toda esta complexidade, o kanji vai ser provavelmente o último sistema que você vai aprender, após o hiragana e katakana.


Aprender estes dois outros alfabetos antes também é fundamental para poder interpretar o furigana. Neste sistema, a forma como o kanji deve ser lido é escrita em outro alfabeto, o hiragana (esse sim fonético).


Aprender kanji é, basicamente, um trabalho de memorização, que pode ser potencializado com o auxílio de algumas técnicas. Além delas, há mais algumas dicas que selecionamos para ajudar você a aprender kanji de uma vez por todas.


Escrevendo


Você sabia que há uma ordem de escrita para os kanjis?


Pela regra geral, fazemos os traços horizontais, e, depois, os verticais. Em um kanji simétrico, fazemos primeiro o traço vertical, depois o lado esquerdo e, então, o direito,


Treinar esta escrita, praticando e copiando cada kanji que você aprende, é uma ótima forma de memorizar os caracteres, além de ampliar o seu vocabulário. 


Escreva e reescreva, lendo em voz alta. Ao fazer isso, sua memória trabalha para associar o movimento ao significado. Esta é uma das técnicas de memorização cinestésicas e muito útil para aprender kanji! 


Outra dica é usar o dicionário disponível no site jisho.org. Nele, você pode buscar pela palavra em inglês ou pelo kanji, e os resultados vão mostrar as diferentes aplicações e significados.


Imagens


Muitos kanjis, principalmente aqueles que representam coisas concretas, como animais ou elementos da natureza, podem ser memorizados por meio da associação com imagens.


Ou seja: desenhar uma cena usando os kanjis pode ser um ótimo exercício.


Pense em um campo de arroz (田), por exemplo. Atrás dele há uma montanha (山). No céu, o sol (日) brilha, enquanto uma pessoa (人) está debaixo de uma árvore (木). Ao desenhar esta cena usando os kanjis, seu cérebro memoriza visualmente os kanjis e associa cada um a seu lugar.


Ideogramas


Se você olhar bem, vai ver que muitos kanjis diferentes possuem partes iguais. Estes pedaços são chamados de radicais.


Compreender esta estrutura pode ajudar bastante a deduzir o significado de um kanji que você não conhece.


Veja como doença (病) e sintomas (症) possuem o mesmo radical (os traços mais à esquerda). O radical é para enfermidade, e então ganha novos significados dependendo de como cada caractere é combinado.


Curso


O japonês é uma das línguas mais difíceis do mundo. E os kanjis são o alfabeto mais difícil deste idioma. Tentar aprendê-los pode se revelar uma tarefa praticamente impossível sem a ajuda de um bom curso.


E quanto mais difícil algo, mais ajuda a gente precisa, não é?


Um curso vai sistematizar o seu aprendizado, motivar, esclarecer dúvidas, planejar e propor um caminho para você aprender e dominar os kanjis. Além disso, o simples fato de estar matriculado já é suficiente para aumentar o comprometimento com seus objetivos.


Quer aprender Japonês e Kanji de uma forma prática? Conheça o Kumon!


Como você viu, a motivação, comprometimento e método exercem um grande papel na escolha de um curso de japonês em que você possa aprender kanji com eficiência.


Estes são apenas alguns motivos que fazem o Kumon ser a melhor escolha para você. 


No Kumon, o aprendizado é gradual. O aluno começa de um ponto em que tem facilidade e avança conforme aprende, mantendo-se motivado e pegando gosto pelos estudos.


Além disso, o material didático é desenvolvido especialmente para brasileiros. Ou seja: mesmo quem nunca teve contato com a língua japonesa pode aprender os kanjis.


Como o estudo é individualizado, você estuda no próprio ritmo e leva o tempo que precisar para concluir o curso, seja muito rapidamente ou mais devagar. 


E não custa nada lembrar que o método foi desenvolvido no Japão, né?


Aprenda kanji agora. Encontre a unidade do Kumon mais próxima e faça sua matrícula.


Conclusão


Neste texto você viu que o kanji é apenas um dos sistemas de escrita japoneses. Ele é considerado o mais difícil, já que cada caractere representa uma ideia.


Estas ideias podem ser concretas ou abstratas, ou mesmo formadas a partir da união de dois conceitos distintos. 


O japonês é uma língua difícil, e aprender os kanjis, em especial, é um grande desafio. Por isso, é importante contar com algumas estratégias para aprender, sendo que um bom curso é a principal delas.


Neste caso, o Kumon é um grande aliado para ajudar você a aprender e poder aproveitar melhor a cultura japonesa ou oportunidades de carreira. Quer aprender japonês? O Kumon pode lhe ajudar, tenha você um conhecimento prévio da língua ou mesmo que ainda não saiba o que significa San em japonês


Esperamos que você tenha aprendido um pouco mais sobre kanjis e se animado para dominar este alfabeto!

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.