Como é trabalhar no Kumon?

07/11/2018
Kumon Brasil
Compartilhe:

O objetivo do Kumon não é trabalhar somente em prol do desenvolvimento das crianças, mas de todas as pessoas, ou seja, também dos pais, orientadores e colaboradores

Para isso, no Kumon todos os colaboradores são incentivados a estudar o material didático do Método por 30 minutos diáriosdentro do horário de trabalho. Essas horas são consideradas pelo Recursos Humanos como horas trabalhadas. 

É uma oportunidade que a empresa dá a todos os colaboradores para que eles também possam se desenvolver.

 

Dedicação para conquistar objetivos

Renata Oliveira, que completa oito anos de Kumon no início do ano que vem, trabalha no setor de Matemática.

Com muita dedicação, ela estudou todo o material do Kumon para aprimorar seus conhecimentos, e concluiu o curso de Matemática em 12 meses.


Ela também ficou bem próximo da conclusão do curso de Inglês, lendo alguns dos livros originais que fazem parte da bibliográfica recomendada do Kumon. Renata conta que foi uma experiência sensacional, pois o material é muito rico e ajudou bastante a melhorar sua comunicação na língua.

Depois que Renata foi para a conferência do Kumon no Japão, voltou com vontade de saber mais e estudou Japonês em uma unidade.

Uma de suas grandes motivações foi entender melhor como a criança aprende algo novo e o sentimento dela diante das adversidades.

Além disso, estudar em uma unidade contribuiu para que Renata entendesse os sentimentos do aluno ao fazer revisões, estudar no final de semana e nas férias e conhecesse a sensação maravilhosa de atingir metas.

"Ser formada em matemática ajudou. Mas foi necessário ter disciplina para estudar o material todos os dias e dar prioridade a isso. Mesmo sendo da área, tive meus desafios e aprendi coisas novas no material do Kumon."

 

- Renata


Aprender para poder ensinar

Renata conheceu o Kumon no processo seletivo da empresa, que durou em torno de um mês, e passou por diversas etapas de provas e dinâmicas em grupo, até uma entrevista final com o gerente de Recursos Humanos. Antes disso ela já havia visto algumas fachadas pela rua, mas não entendia a profundidade do Método e sua filosofia.

Após se tornar colaboradora, estudar o material didático ajudou Renata a conhecer melhor como ele está estruturado e também a perceber a relação entre os estágios para prestar um suporte de qualidade aos orientadores, entendendo melhor o trabalho deles e ajudando-os a desenvolver os alunos ao máximo.

Ainda hoje Renata continua estudando bloco a bloco, como um aluno, pois o material sempre passa por reformulações.

"Mesmo hoje, após oito anos, continuo aprendendo sobre o Método, principalmente com orientadores, casos de alunos e os escritos do professor Toru Kumon."


- Renata


Tags: kumon

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.