Diferença dos porquês: Como usar o por que, por quê, porque ou porquê?

02/02/2021
Kumon Brasil
Compartilhe:

diferença dos porques: exemplos e como usar?

A diferença dos porquês está entre os tópicos que mais geram dúvidas nos estudantes de Português. 

Afinal, é junto ou separado? Com ou sem acento? Que atire a primeira pedra quem nunca se viu em uma situação em que não sabia como utilizar corretamente os porquês. 

Resumindo, a diferença dos porquês pode ser explicada assim: 

  • “Por que” deve ser usado em perguntas e sempre que for possível inserir a palavra “razão” ou “motivo” na frase. 
  • “Por quê” deve ser usado no final das frases e tem o mesmo sentido de “por qual razão”.
  • Já “porque” tem o mesmo valor de “pois” e é usado em respostas. 
  • Por fim, “porquê” é sinônimo de “motivo”, e sempre deve ser precedido de um artigo ou numeral.  Ufa, são muitas regras, não é mesmo? 

Saber utilizar os porquês é muito importante, seja ao usar a norma culta, seja quando estamos falando com amigos.

O uso correto dos porquês mostra o seu conhecimento e pode fazer a diferença em uma redação para o vestibular e até mesmo em uma entrevista de emprego.


A boa notícia é que entender a diferença dos porquês e como usá-los é mais simples do que parece. 


Com as nossas dicas, temos certeza de que, ao chegar ao final do post, você estará craque em utilizar os porquês de forma precisa. Vamos lá?


Você também se pergunta por que aprender os porquês parece ser tão difícil? É porque você ainda não conhece o curso de Português  do Kumon. Matricule-se já!


Leia também:
+ 8 fatores que mostram a importância do Português no cotidiano

+ Chega de erros! Confira as dicas de Português do Kumon

+ Descubra como ajudar seu filho no Português

Por que (separado e sem acento)


Essa forma é utilizada em perguntas diretas e indiretas. Ou seja, pode ser usada tanto em perguntas explícitas – aquelas indicadas pelo uso do ponto de interrogação – quanto em construções em que a pergunta está implícita. Geralmente, o uso de “por que” expressa dúvida, incerteza ou desconhecimento.


Dica: se for possível inserir a palavra “razão” ou “motivo” após “por que”, use-o dessa maneira.


Exemplo 1:

  • Por que o céu é azul?

  • Por que (razão) o céu é azul?

Exemplo 2:

  • Ainda não entendi por que ele está sempre com sono.

  • Ainda não entendi por que (motivo) ele está sempre com sono.


Há outro uso dessa forma, não tão comum, em que “por que” é usado no lugar de “por qual”, “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual” e “pelas quais”.

 

Exemplos:

  • O motivo por que estou entrando em contato é muito importante.

  • O motivo pelo qual estou entrando em contato é muito importante.


Leia também: Como escapar das armadilhas que atrapalham o foco?

Como substituir ''por que''?

Assim como todos os porquês, “por que” pode ser substituído na frase. Essa substituição vai depender, é claro, do sentido desejado.

Como você já sabe, “por que” pode ser substituído pelas expressões “por qual”, “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual” e “pelas quais”. Vamos ver alguns exemplos? 


Exemplo 1:

  • Por que filme aquela diretora ganhou um Oscar? 

  • Por qual filme aquela diretora ganhou um Oscar? 

Exemplo 2:

  • Por que razão ela foi embora cedo?

  • Por qual razão ela foi embora cedo? 

Exemplo 3:

  • As situações por que passamos marcam nossas vidas.

  • As situações pelas quais passamos marcam nossas vidas.


como diferenciar o uso dos porques

Por quê (separado e com acento)

Essa forma é usada no final de frases interrogativas diretas ou indiretas. 

Ela segue a mesma lógica da forma anterior (“por que”, que acabamos de aprender), inclusive em relação à dica de incluir a palavra “razão” na sentença, sendo a posição na frase a única diferença entre elas. 


Dica: essa forma vem sempre acompanhada de ponto-final, ponto de interrogação ou ponto de exclamação. 


Exemplos:

  • O trânsito hoje estava muito lento. Alguém sabe por quê?

  • Você parece triste. Por quê?

  • Ela saiu apressada e não explicou por quê.

Como substituir ''por quê''?

“Por quê” pode ser substituído por uma variedade de expressões, entre elas “por qual razão” ou “por qual motivo” (as mais utilizadas). 

Veja alguns exemplos:  

Exemplo 1:

  • Ela faltou ao ensaio hoje. Queria saber por quê.

  • Ela faltou ao ensaio hoje. Queria saber por qual razão.

Exemplo 2:

  • Ele parou de falar comigo e eu não sei por quê! 

  • Ele parou de falar comigo e eu não sei por qual motivo! 

Exemplo 3:

  • A prova foi cancelada por quê? 

  • A prova foi cancelada por qual razão? 


Leia também: Criar uma rotina de estudos: o segredo para seu filho se organizar melhor 

Porque (junto e sem acento)

Podemos dizer, de maneira sucinta, que essa é a forma usada em respostas. Ela indica causa, justificativa ou consequência. 

Dica: “porque” pode ser substituído por “pois”, “visto que”, “uma vez que” etc.

Exemplos:

  • Ele não foi trabalhar porque estava doente.

  • Ele não foi trabalhar, pois estava doente. 

Como substituir ''porque''?

“Porque” é uma forma usada em respostas e, por isso, pode ser substituído por várias expressões. Algumas delas são “pois”, “uma vez que”, “em razão de” e “visto que”. 

Vamos ver alguns exemplos? 

Exemplo 1:

  • Ela me deu um presente porque era meu aniversário. 

  • Ela me deu um presente, pois era meu aniversário. 

Exemplo 2:

  • Eu comi a sobremesa porque já tinha almoçado.

  • Eu comi a sobremesa, uma vez que já tinha almoçado.

Exemplo 3:

  • Ela parou de falar com ele porque estava cansada de suas grosserias. 

  • Ela parou de falar com ele, em razão de já estar cansada de suas grosserias.

Exemplo 4:

  • Ela tem boa saúde porque faz muitos exercícios.

  • Ela tem boa saúde, visto que faz muitos exercícios.

Porquê (junto e com acento)

Essa forma é utilizada como substantivo e, por esse motivo, deve sempre ser precedida de um artigo ou numeral. 

Dica: tem o mesmo sentido que a palavra “motivo” e pode ser substituída por ela. 

Exemplos:

  • Todos estavam agitados e ninguém sabia o porquê.

  • Todos estavam agitados e ninguém sabia o motivo.

Como substituir ''porquê''?

“Porquê” pode ser facilmente substituído pelas palavras “razão” e “motivo”.

Vamos ver alguns exemplos: 

Exemplo 1:

  • Eu me pergunto o porquê de ainda vir aqui.

  • Eu me pergunto a razão de ainda vir aqui.

Exemplo 2:

  • Ela estava chateada, mas não me disse o porquê.

  • Ela estava chateada, mas não me disse o motivo.

Exemplo 3:

  • Deve haver um porquê para ela não ter vindo hoje.

  • Deve haver um motivo para ela não ter vindo hoje.


Com todos esses exemplos, ficou fácil entender a diferença dos porquês, não é mesmo? 

Claro que, mesmo depois de ler (e reler!) esses tópicos, você ainda pode ter dúvidas sobre o uso correto dessas palavrinhas tão importantes do Português. 

Falaremos sobre isso na próxima seção deste artigo. Vamos lá? 

como aprender a diferença dos porques

Para memorizar: 4 exercícios do uso dos porquês

Nós usamos os porquês com frequência em nosso dia a dia, mas nem sempre da forma correta.


A verdade é que, como muitos falantes nativos, não nos preocupamos com os pormenores da nossa gramática. Afinal, se estamos sendo entendidos, a comunicação está sendo efetiva, certo? 


Isso pode até ser verdade quando estamos nos referindo à fala, mas, quando o assunto é a escrita, tudo fica mais complicado.


Dentro do contexto profissional e educacional, precisamos usar a língua portuguesa de forma correta – e isso inclui aprender a diferença dos porquês.


Uma pesquisa realizada pela Catho, uma grande empresa de recrutamento on-line, mostra que erros de português são o principal fator de eliminação de candidatos, pesando mais até mesmo do que a falta de experiência. 


Outro estudo, promovido pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), mostra que erros de português podem reprovar 46% dos jovens em processos seletivos. 


Dá para entender a importância de saber a diferença dos porquês agora, não é mesmo? 


Se você ainda está tendo dificuldades para aprender qual “porquê” usar, alguns exercícios podem ajudar na fixação do conteúdo. Veja a seguir.

Exercício 1

____________ você chegou cedo ao ensaio?


a) Porquê

b) Por que

c) Por quê

d) Porque


Resposta: b) Por que


“Por que” (separado e sem acento) é utilizado no início de frases, em perguntas diretas.  

Exercício 2

Ela queria saber o ____________ de você não a visitar com mais frequência.


a) porque

b) por quê

c) por que

d) porquê


Resposta: d) porquê


A alternativa correta a preencher a lacuna é “porquê” (junto e com acento), pois pode ser facilmente substituído por “motivo”, e, além disso, é antecedido por um artigo. 

Exercício 3

Qual dessas alternativas está certa? 


a) Ela está gritando porquê?

b) Ela está gritando por quê?

c) Ela está gritando por que?

d) Ela está gritando porque?

Resposta: b) por quê


Ao final de perguntas, deve ser usado “por quê” (separado e com acento). Nesse exemplo, o termo pode ser substituído por “por qual motivo”. 

Exercício 4

Acabei comprando o outro livro  ____________ tinha críticas mais positivas.


a) porquê

b) por quê

c) por que

d) porque


Resposta: d) porque  


“Porque” (junto e sem acento) é utilizado em respostas ou explicações, podendo ser substituído pelo termo “pois”. 


Para potencializar os seus estudos de gramática e sedimentar de uma vez por todas as diferenças dos porquês, recomendamos que você tenha uma rotina de estudos regular. Use um timer se for necessário.


No método Kumon, nós acreditamos que uma das melhores maneiras de aprender a diferença dos porquês e os demais mistérios do Português é aplicando-se ao máximo, fazendo exercícios e inserindo o aprendizado no dia a dia. 


Afinal, por que estudar todos os dias é necessário? Porque apenas dessa maneira é possível desenvolver os hábitos de estudo e ser um estudante de destaque. 


Veja alguns dos usos dos “porquês” nesta tirinha: 


diferença dos 4 porques: tirinha ilustrativa com exemplos


Resumo da diferença dos porquês

Como você pôde ver neste artigo, as diferenças dos porquês são muitas, e cada um deles deve ser aplicado corretamente. 


Usar os porquês corretamente é considerado um conhecimento básico de quem domina a norma culta da língua portuguesa, a modalidade exigida em vestibulares, provas de concurso e redações profissionais de todos os campos do conhecimento. 


Seja você um estudante, seja um profissional experiente, saber a diferença dos porquês é essencial para o seu sucesso! 


A seguir, você encontra um resumo com os todos os porquês, quando usar cada um deles e alguns exemplos de frases em que eles geralmente são aplicados.


Os porquês

Quando usar?

Exemplos de uso

Por que

“Por que” pode ser substituído por expressões como: 


  • “pelo qual”;

  • “pelos quais”;

  • “pela qual”;

  • “pelas quais”;

  • “por qual”;

  • “por qual razão”

  • “por qual motivo”.

Por que ela estava triste? 


O caminho por que passamos estava interditado.


Por que ele falou isso? 


Você sabe por que direção ele foi? 

Por quê

“Por quê” tem o mesmo sentido de expressões como: 


  • “por qual razão”;

  • “por qual motivo”.

 

Pode ser usado antes do ponto-final, do ponto de interrogação ou do ponto de exclamação. 

Eu não estou falando com ele. Ele sabe por quê. 


A médica não me atendeu hoje. Por quê? 


Eu sei por quê! É uma surpresa. 

Porque

“Porque” tem o mesmo valor de expressões como: 


  • “pois”;

  • “já que”;

  • “visto que”;

  • “uma vez que”;

  • “em razão de”.

Ela comprou este livro porque estava mais barato. 


Ele veio porque o convidei.


Porque não estudou, foi mal na prova. 

 Porquê

“Porquê” é sinônimo de “motivo” ou “razão” e pode ser substituído por esses termos. 

É difícil entender o porquê de tudo isso.


Ela me perguntou o porquê, mas eu não soube responder.  



Aproveite e teste suas habilidades em língua portuguesa no nosso Quiz de Português e receba uma avaliação gratuita do seu desempenho!


Aprender por meio da leitura

 No Kumon, nós acreditamos que a melhor maneira de aprender português e a diferença dos porquês é formando leitores.


Nós focamos em desenvolver as habilidades linguísticas dos alunos de forma gradual, desde a alfabetização até a leitura e interpretação de textos críticos.


A partir das informações dos livros, a criança adquire uma visão mais ampla do mundo e da vida e, assim, torna-se mais confiante e preparada para traçar metas para seu futuro e construir o próprio pensamento. 


Dessa forma, a leitura age sobre a formação da personalidade da criança e amplia sua visão da realidade, ajudando-a a explorar seu máximo potencial.


Leia também: Como desenvolver o gosto pela leitura?


Quer saber mais sobre o Kumon de Português? Visite a nossa página e descubra tudo sobre esse incrível método de aprendizado! 


MATRÍCULAS ABERTAS O ANO TODO!  



Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.