Mulheres optam por franquias para investir e se tornarem donas do próprio negócio

19/11/2020
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Especialista no mercado de franquias lista algumas dicas para empreender e ressalta: o momento é de repensar a relação com o trabalho e vislumbrar a possibilidade de empreender em algo que realmente traga realização profissional. 


No dia 19 de novembro, data criada pela ONU (Organizações das Nações Unidas), é celebrado o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino. O objetivo é incentivar as mulheres que decidem entrar para o mundo dos negócios. Atualmente, o Brasil conta com mais de 25 milhões de empreendedoras, dados do GEM (Monitoramento de Empreendedorismo Global).

Este ano, por conta do novo coronavírus, os desafios enfrentados por todos foram grandes, mas os tempos difíceis também apresentam oportunidades. De acordo com Julia Shiroiwa responsável pelo setor de expansão do Kumon, mesmo com a pandemia, as mulheres seguem em maior número quando o assunto é investir em uma unidade da rede. “Acredito que há alguns fatores que contribuem para o grande interesse do público feminino em empreender: temas como empreendedorismo e mercado de franquias têm ganhado cada vez mais espaço na mídia e em eventos online. Atualmente existem muitos grupos com mulheres empreendedoras de sucesso que trocam experiências e servem de apoio para as novas e novos modelos de negócios oferecendo outras possibilidades para mulheres conseguirem conciliar vida pessoal com a profissional”, diz.

No Kumon, maior franquia educacional do país, que conta com mais de 1.500 unidades espalhadas pelo Brasil, 96% dos franqueados são lideradas pelas mulheres. “Antes de escolher o negócio para atuação, as mulheres costumam fazer uma análise detalhada. Elas valorizam muito o atendimento da rede durante a fase de pesquisa e processo seletivo/treinamentos, as oportunidades para conhecer outros franqueados e buscam um negócio que, além do retorno financeiro, traga satisfação e realização profissional e pessoal”, comenta Julia.

O público feminino procura identificação com a atividade oferecida e avalia a rotina de trabalho para conciliar com a familiar, independente do segmento de atuação. O importante é colocar em prática a capacidade de empreender, vencendo desafios e conquistando novos espaços no mercado de trabalho.

Para Fernanda Bortoline, de 36 anos, que comanda a unidade do Kumon no centro de Rio Branco, no Acre, desde 2017, a maior motivação para seguir em frente, mesmo com todas as dificuldades de empreender no Brasil, é saber que está contribuindo para o futuro de inúmeras crianças. “Participar do crescimento delas, ver que, aos poucos, adquirem independência, desenvolvem o autodidatismo, concentração, raciocínio lógico é algo que vai contribuir para o desenvolvimento pessoal da criança”, aponta a franqueada que atualmente conta com mais de 200 alunos matriculados.

 

Confira dicas para empreender:

1. Pesquise as marcas para conhecer bem o produto ou o serviço que a rede oferece. Saber se a rede é bem reconhecida, se tem foco na qualidade do produto e se tem clientes satisfeitos é fundamental;

2. Evite modismos ou tendências passageiras criadas sem uma base ou um estudo profundo do produto e do modelo de negócio;

3. Analise o valor que será investido e quais serão os custos fixos e variáveis, além do faturamento previsto. Considere também o tempo médio de retorno do investimento, assim você saberá quanto tempo terá que considerar para se manter com outros recursos até que possa fazer retiradas da empresa; 

4. Avalie o suporte que o franqueador oferece e se há ou não custos envolvidos;

5. Não busque apenas o lucro! Pesquise qual será sua atuação como franqueada e se imagine nesse papel por muito tempo.


SAIBA TUDO SOBRE A FRANQUIA KUMON. 


Artigo desenvolvido pela agência MAM. 

Tags: kumon, dicas, franquia, modelo de negócios, microfranquia

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade